sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

O mundo árabe

O mundo árabe é formado pela vasta área que se estende do oceano Atlântico ao golfo Pérsico, abrangendo o norte da África e boa parte do Oriente Médio. A maneira mais usada para identificar as nações que pertencem à região é a participação na liga árabe, que reúne 21 países e os territórios palestinos. A maioria dos habitantes da região fala a língua árabe e segue o islamismo, religião criada por Maomé no século VII, que acredita em um único Deus (monoteísta), Alá, cujos seguidores muçulmanos se dividem em sunitas e xiitas.
A onda de protestos no mundo árabe é motivada pela insatisfação da população com altas taxas de desemprego, aumentos no preço dos alimentos, a repressão policial e a falta de democracia.
Por enquanto, os regimes mais vulneráveis têm sido as ditaduras e as repúblicas presidencialistas sustentadas pelos militares. No Egito e na Tunísia, houve a queda do regime. No início de março de 2011 a ditadura na Líbia estava sob forte ameaça, e a situação do Iêmen era de grande instabilidade. Duas monarquias também foram alvo de protestos – Barein e Jordânia.
O Egito é o país mais populosos e influenciado do mundo árabe, e a derrubada do ditador Hosni Mubarak abre um período de incerteza em toda região. O mundo acompanha os passos da junta militar que assumiu o poder e promete realizar reformas democráticas. A maior preocupação dos governos ocidentais é que extremistas islâmicos cheguem ao poder no Egito.
Israel é um dos países mais afetados pela queda de Mubarak no Egito, pois perdeu um amigo de décadas. O governo israelense está apreensivo com o futuro do Egito e com o fortalecimento do grupo extremista islâmico Hezbollah, no Líbano, apoiado pelo Irâ e pela Síria.

Fonte: Guia do estudante – atualidades – 2011 – editora Abril

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fico muito agradecido pela sua visita.
Me perdoe não poder responder às suas perguntas.
Se gostou e quiser elogiar ou criticar positivamente, ficarei agradecido e até envaidecido.
Se não gostou, não há necessidade de expor sua ira, frustrações ou ignorância escrevendo grosserias. Simplesmente procure outro material na internet.
Forte abraço!
Prof. Miguel