sábado, 17 de abril de 2010

Benelux

O Benelux compreende a Bélgica, os Países Baixos e Luxemburgo

REINO DA BÉLGICA

CAPITAL - Bruxelas
SUPERFÍCIE - 30.500 km2
POPULAÇÃO - 20.000.000
LÍNGUAS - francês, flamengo (dialeto germânico) e alemão
MOEDA - franco belga (1 euro = 40,3399 francos belgas)
ESTRUTURA POLÍTICA - Monarquia Federal dividida em três regiões, sistema Parlamentarista
CHEFE DE ESTADO - Rei Alberto II
CHEFE DO GOVERNO - Guy Verhofstadt
ESCOLARIZAÇÃO DE SEGUNDO GRAU - 86%da população
ESCOLARIZAÇÃO DE TERCEIRO GRAU -58 %da população
TELEVISORES - 530 aparelhos para cada mil habitantes
LIVROS PUBLICADOS - 13.913 títulos por ano
PIB (PRODUTO INTERNO BRUTO) - 237 bilhões de dólares
PIB POR HABITANTE -. 23.223 dólares
CRESCIMENTO ANUAL - 2,3%
INFLAÇÃO - 1,1% ao ano
TAXA DE DESEMPREGO - 8,7%
ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO* - 5 no “ranking” mundial

País caracterizado por uma notável estabilidade social, a Bélgica, ao longo do ano de 1999, foi abalada pela “crise da dioxina” (a contaminação dos alimentos destinados às aves). As reações dos ministérios da Agricultura e da Saúde foram tardias e lentas, embora tenham propiciado a demissão de alguns ministros.
Em junho de 1999, o governo, formado pelo Partido Socialista e pelos Democratas Cristãos, sofreu uma brutal derrota, sendo batido pelos liberais. Outro grande vencedor foi o Partido “Verde”, cuja progressão foi espetacular, principalmente entre os francofonos (cidadãos belgas de língua francesa). Por outro lado, a agremiação partidária flamenga de extrema direita, Vlaams Blok, saiu fortalecida dessa eleição. Hoje, a Bélgica é governada por uma coalizão denominada “arco -íris” (socialistas, verdes e liberais). Esse novo poder executivo coincide com uma conjuntura econômica favorável. O crescimento econômico é grande e o desemprego tem conhecido uma lenta mas contínua redução.
Do ponto de vista institucional, a Bélgica, hoje, tem condições de discutir a velha e grave questão das diferenças e antagonismos entre os valões, de língua francesa, e os flamengos. Estabeleceu -se, no ano 2000, um grupo de trabalho destinado a estudar a questão lingüística; entretanto, suas tarefas tem se revelado difíceis e as posturas valônicas e flamengas são bastante antinômicas. Quanto ao aspecto social, o governo tem buscado incentivar um debate social e parlamentar sobre a eutanásia e a política de asilo do país. Para satisfazer as diferentes posições da sociedade belga, dois são os princípios já firmados: assegurar o repatriamento dos muitos ilegais existentes no país e o início de uma regulamentação de 30 mil imigrantes, já fixados na Bélgica, que ainda não possuem documentos.

PAÍSES BAIXOS ou REINO DOS PAÍSES BAIXOS

CAPITAL - Amsterdã
SUPERFÍCIE - 40.844 km2
POPULAÇÃO - 16.000.000
LÍNGUA - holandês
MOEDA - florin ( 1 euro = 2,20371 florins)
ESTRUTURA POLÍTICA - Monarquia Parlamentarista
CHEFE DE ESTADO - Rainha Beatriz I
CHEFE DO GOVERNO - Wim Kok
ESCOLARIZAÇÃO DE SEGUNDO GRAU - 92%da população
ESCOLARIZAÇÃO DE TERCEIRO GRAU -52 %da população
PIB (PRODUTO INTERNO BRUTO) - 348 bilhões de dólares
PIB POR HABITANTE - 22.176 dólares
CRESCIMENTO ANUAL - 3,5%
INFLAÇÃO - 2% ao ano
TAXA DE DESEMPREGO - 2,8%
ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO* - 8 no “ranking” mundial

UM PAÍS ESTADO

Do ponto de vista econômico, a conjuntura holandesa é extremamente satisfatória, o que é demonstradopela baixa taxa de desemprego. Lamentavelmente, esse índice não abrange os fisicamente incapacitados não ativos, cujo número é bastante mais elevado do que em outros países da Unidade Européia. A razão disso é simples: os critérios holandeses para a definição de deficientes físicos são extremamente rigorosos.
O cenário político é marcado por um governo de coalizão entre o Partido Trabalhista (PVDA), os liberais de direita (Partido Popular pela Liberdade), e a esquerda (Democracia 66). Na oposição, ainda bastante influente, situa -se o Partido Democrata Cristão (CDA). Nos últimos anos, tem crescido a agremiação partidária ecológica, o Groen Links (“verdes”), que quadruplicou sua representação no Parlamento.
No plano internacional, a Holanda foi objeto de criticas por parte da Organização das Nações Unidas (ONU), pelo fato de que suas tropas não esboçaram qualquer reação diante dos massacres sérvios na cidade de Srebrenica, na Bósnia. De fato, os soldados holandeses entregaram centenas de pessoas às milícias sérvias, responsáveis por inúmeros massacres. Essa atitude criou um traumatismo profundo na sociedade holandesa.

LUXEMBURGO

GRÃO -DUCADO DE LUXEMBURGO
CAPITAL - Luxemburgo
SUPERFÍCIE - 2.586 km2
POPULAÇÃO - 422.000
LÍNGUAS - francês, alemão e luxemburguês
MOEDA - franco luxemburguês e franco belga (1 euro = 40,3399 francos luxemburgueses)
ESTRUTURA POLÍTICA -Monarquia Parlamentarista
CHEFE DE ESTADO - Grão - Duque Jean
CHEFE DO GOVERNO - Jean - Claude Juncker
INDICADORES SÓCIOCULTURAIS
ESCOLARIZAÇÃO DE SEGUNDO GRAU - 92%da população
ESCOLARIZAÇÃO DE TERCEIRO GRAU - 51 %da população
PIB (PRODUTO INTERNO BRUTO) - 14 bilhões e 300 milhões de dólares
PIB POR HABITANTE - 33.600 dólares
CRESCIMENTO ANUAL - 5,5%
INFLAÇÃO - 1% ao ano
TAXA DE DESEMPREGO - 2,2%
ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO* - 17 no “ranking” mundial

UM NOVO GOVERNO

Nas eleições legislativas de 13 de junho de 1999, o Partido Democrata, de orientação liberal, venceu o Partido Trabalhista Socialista Luxemburguês (TOSL). A nova coalizão governamental agrupa os liberais e o Partido Cristão - Social. A economia do pequeno Grão - Ducado vai de vento em popa: o crescimento anual chega a 5,5%. A única ameaça que paira sobre o futuro de Luxemburgo é a possibilidade da instauração de uma tarifa fiscal européia. Contudo, é grande a oposição, no Conselho Europeu, a essa medida, o que deixa os luxemburgueses tranqüilos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fico muito agradecido pela sua visita.
Me perdoe não poder responder às suas perguntas.
Se gostou e quiser elogiar ou criticar positivamente, ficarei agradecido e até envaidecido.
Se não gostou, não há necessidade de expor sua ira, frustrações ou ignorância escrevendo grosserias. Simplesmente procure outro material na internet.
Forte abraço!
Prof. Miguel