sábado, 17 de abril de 2010

América Anglo-Saxônica

A ECONOMIA DOS EUA

Após a Primeira Grande Guerra (1914-18), os EUA tornaram-se uma potência mundial. Inúmeros são os fatores dessa hegemonia:
- colonização de povoamentos que evitou a exploração econômica por parte das nações metropolitanas européias, ao contrário do que ocorreu na América Latina;
- grandes riquezas naturais;
- a chegada de imigrantes em grande quantidade, com relativa capacitação técnica e desejosos de ganhos materiais (“fazer a América”, como se dizia na passagem do século XIX para o XX);
- religião calvinista, que estimula o trabalho e a obtenção de bens materiais;
- técnicas avançadas de produção;
- amplo mercado consumidor interno;
- o controle de vastas áreas de influência política e econômica no mundo capitalista

ESTADOS UNIDOS: POTÊNCIA MUNDIAL
ETAPAS DA FORMAÇÃO DO IMPÉRIO AMERICANO
A VITÓRIA DA UNIÃO SOBRE OS “CONFEDERADOS” NA “GUERRA DA SECESSÃO” (1861-65) - o Norte, em processo de industrialização, consegue abolir a escravatura do Sul, ampliando os mercados consumidores para as maquinofaturas. Isso possibilitou uma precoce Revolução Industrial
O PAPEL DAS DUAS GUERRAS MUNDIAIS- em função dos conflitos mundiais, os EUA atuaram como fornecedores de armas e equipamentos aos países beligerantes, além de exportar produtos industriais agrícolas para todo o planeta, substituindo, assim, as nações européias, cuja produção fora paralisada durante as guerras. A Europa passou a dever para os EUA, pois estes forneceram material militar e bens de consumo nos pós-guerras, período marcado pela destruição da estrutura produtiva do Velho Continente. Enquanto isso ocorria, o parque industrial americano, intacto, supria as necessidades
mundiais.
PÓS-SEGUNDA GUERRA- pelo Acordo de Bretton Woods (1944), o dólar americano se torna o padrão monetário internacional
AS TRANSNACIONAIS- a evolução do capitalismo norte-americano gerou grandes conglomerados industriais e financeiros que atuam ao redor de todo planeta, acelerando a acumulação de capital dos EUA

DADOS ECONÔMICOS

Os EUA se dividem em três regiões geoeconômicas:
NORDESTE - região compreendida entre os Grandes Lagos e o litoral do Atlântico pode ser definida como uma área caracterizada por um “cinturão industrial”, pois produz 40% dos máquinofaturados norte-americanos. Razões dessa concentração industrial: mão-de-obra qualificada; alto grau de organização, reservas minerais (carvão mineral nos Montes Apalaches e minério de ferro no Lago Superior); fontes energéticas (hidrelétrica, termelétrica e nuclear) e facilidades de transporte (rodoferroviário, aéreo e hidrofluvial), já que os Grandes Lagos são amplamente navegáveis e se interligam com a Bacia do Mississipi. Principais produtos do parque industrial do Nordeste: aço (terceira maior produção mundial); automóveis(a maioria das fábricas sediada na cidade de Detroit, hoje em relativo declínio); química
PLANÍCIES CENTRAIS- celeiro agrícola e ricos depósitos petrolíferos; a agricultura nessa área é monocultural, levada a efeito em grandes propriedades e com grandes investimentos tecnológicos, formando os “belts” (cinturões), destacam-se três: “wheat belt” (cinturão do trigo) -ºno alto Missouri e no centro da planície, cultiva-se a terceira maior produção mundial de trigo, “corn belt” (cinturão do milho) -ºna região do sul dos Grandes Lagos, é cultivada a maior produção mundial de milho, destinado à indústria de ração animal, principalmente para suínos (segundo maior rebanho mundial); “cotton belt” (cinturão do algodão) -ºo sudeste das planícies centrais é responsável pela terceira maior produção mundial de algodão. No sul das planícies centrais, principalmente no estado do Texas, estão as maiores reservas petrolíferas dos EUA. O petróleo é responsável pela predominância, na região, de indústria petroquímica. Na Louisiana, principalmente em Nova Orleans, concentram-se grandes complexos industriais de alimentos. Apesar da grande importância da produção industrial do nordeste, atualmente
há uma grande concentração industrial no sul e sudeste (“sun belt” - cinturão do sol), caracterizada pela presença de empresas de “tecnologia de ponta” e de alimentos. Finalmente, a área conhece o florescimento do turismo, principalmente na Flórida, onde a cidade de Miami, a Disneyworld e a Base Espacial do Cabo Kennedy (antigo Cabo Canaveral) são importantes pólos de atração de visitantes.
OESTE - área que se estende das Montanhas Rochosas até o Pacífico. Aí, além de grandes jazidasminerais (cobre, chumbo e prata), é praticada uma agricultura baseada na irrigação (dry farming) emfunção do clima árido e semi-árido. No interior das Montanhas Rochosas, mais exatamente nos planaltosde Colúmbia e do Colorado, destacam-se a pecuária extensiva de bovinos (ranching belt - cinturão das fazendas pecuaristas) e a criação de ovinos. Na Califórnia, São Francisco é o grande porto e tambémconcentra indústrias alimentícias enquanto Los Angeles se caracteriza pela indústria cinematográfica.
Em Seattle, sede da empresa Boeing Aircraft Corporation, predomina a indústria aeronáutica. A área é asede do “complexo industrial- militar (indústria armamentista) dos EUA. Por fim, na região está situadoo “Vale do Silício”, onde estão presentes empresas de alta sofisticação tecnológica, principalmente nosetor da informática.

A ECONOMIA DO ALASCA

O Alasca (capital: Juneau) é, simultaneamente, o estado norte-americano de maior extensão e menorpovoamento. Seu território, cortado pelo Círculo Polar Ártico, é coberto, em boa parte, por gelos eternos.
Suas principais atividades econômicas são: extração de madeira, extração mineral (chumbo, prata eouro), pesca (salmão e trutas) e exploração petrolífera.

A ECONOMIA DO HAVAÍ

Com 122 ilhas, o Arquipélago do Havaí está localizado na zona tropical do Pacífico e sua capital é a cidade de Honolulu. Seu solo é de formação vulcânica e suas ilhas não passam de picos de montanhas submersas(ponto mais alto é o vulcão Mauna Loa, com 4168 metros). A população havaiana, inicialmente toda de polinésios, alterou sua composição étnica com a vinda, primeiro, de japoneses e, em seguida, norte-americanos. Ocupado pelos EUA em 1893, o Havaí possui grandes instalações militares e serve de escala para as rotas aéreas internacionais.
A economia havaiana é fundalmentamente de produtos tropicais, notadamente o abacaxi e a cana-de-açúcar. No Arquipélago, inúmeras indústrias beneficiam esses gêneros, quase todas elas concentradas em Honolulu. Entretanto, a principal fonte de renda do Havaí é o turismo.

ESTADOS UNIDOS HOJE

RENDA PER CAPITA - 37.900 dólares.
CRESCIMENTO ECONÔMICO - 3,1% ao ano.
INFLAÇÃO - 2,9% ao ano.
GOVERNANTE - Presidente George W. Bush (Partido Republicano)

AMÉRICA ANGLO-SAXÔNICA: ASPÉCTOS FÍSICOS

A América Anglo-Saxônica é formada pelos Estados Unidos e Canadá. A denominação “anglo-saxônica” decorre do fato da região ter sido basicamente colonizada pelos ingleses, povo originariamente formado por celtas, jutos escandinavos e saxões germânicos. A colonização da América inglesa foi bastante diferente da
América Latina. Enquanto nós fomos vítimas de um sistema colonial mercantilista, que visava a exploração econômica, os Estados Unidos e o Canadá foram exemplos de colônias de povoamento.

A COLONIZAÇÃO DE POVOAMENTO

Povoamento inicial foi feito por imigrantes, normalmente calvinistas*, que fugiam de perseguições religiosas ou crises econômicas. Seu objetivo era a fixação na terra não simplesmente explorá-la a serviço dos interesses europeus. Esses imigrantes, que buscavam esquecer os sofrimentos que tinham passado na Europa, logo adquiriram um senso de nacionalidade: o “americanismo precoce”. Para eles, a expressão
“Novo Mundo” tinha pleno sentido.
Produção econômica voltada, simultaneamente, para os mercados nacional e internacional, não sendo submetida -s restrições do “Pacto Colonial”: o comércio era livre.
A mão-de-obra era a família, que cultivava pequenas e médias propriedades.
Precoce produção artesanal e industrial doméstica, objetivando tornar as colônias independentes em relação - bens manufaturados vindos da metrópole.
Influenciados pelo liberalismo** europeu do século XVIII, os colonos rapidamente romperam com a metrópole britânica, dando origem a paises, principalmente os Estados Unidos da América, política e institucionalmente*** progressistas e avançados.

O RELEVO DA AMÉRICA ANGLO-SAXÔNICA

Os Estados Unidos e o Canadá apresentam as seguintes características geomórficas****:
ESTRUTURAS GEOLÓGICAS
ESCUDOS ANTIGOS - formados por rochas velhas, quase sempre magmáticas e metamórficas, que sofreram forte erosão, apresentando baixas altitudes (exemplo - Planalto do Labrador).
PLANÍCIES SEDIMENTARES - na parte central do continente norte-americano.
DOBRAMENTOS RECENTES - típicos da região oeste e de formação recente (“era Terciária”), apresentando grandes altitudes e vulcanismo ativo (exemplo - as Montanhas Rochosas).
Em função dessa estrutura geológica é que o relevo se organiza. Na porção leste da América do Norte, desde o Alasca até o México, destacam-se as Montanhas Rochosas, com extensão de 5.000 km. Também no lado ocidental, próximo ao Oceano Pacífico, encontramos a Cadeia do Alasca, onde se localiza o ponto culminante do relevo norte americano: Monte Mckinley (6.100 m de altitude). Aí também aparecem a Serra Nevada, a Cadeia das Cascatas, a Cadeia da Costa e a Cadeia Santa Elias. Na parte central e sul do continente, estão localizadas as Planícies Centrais ou Pradarias, de origem sedimentar.
As Montanhas Rochosas, - medida que se dirigem para o sul, inclinam-se para o interior do continente, formando o Planalto da Grande Bacia. Aí, estão situados o Grande Lado Salgado e o Vale da Morte (85 metros abaixo do nível do mar). Completando essa paisagem, destacam-se o Planalto do Colorado (famoso pelo Grand Canyon, um enorme vale em garganta) e o Planalto da Colúmbia, que se alonga do norte dos EUA até o território canadense.

No lado oriental, há montanhas antigas, castigadas pela erosão, destacando-se os Montes Apalaches ou Alleghanis, separados do Oceano Atlântico pelas Planícies Costeiras. Entre noroeste e oeste do Canadá aparece o Escudo Canadense, que forma um arco com as extremidades voltadas para o mar.

HIDROGRAFIA

A hidrografia dos Estados Unidos apresenta três vertentes:
VERTENTE OCIDENTAL OU VERTENTE DO PACÍFICO - rios que correm para o Oceano Pacífico e, graças ao relevo acidentado da região, apresentam grande potencial hidrelétrico, favorecendo a indústria.
VERTENTE DO GOLFO DO MÉXICO - rios de planície, portanto largos, lentos e ideais para a navegação (exemplo - rio Mississipi).
VERTENTE ORIENTAL OU ATLÂNTICA - rios que se dirigem para o Oceano Atlântico.
Se observarmos o mapa físico da América do Anglo-Saxônica, no sentido norte-sul, a primeira coisa que chama nossa atenção é um conjunto lacustre: os Grandes Lagos, formado pelos lagos Superior, Michigan, Huron, Erie e Ontário. Todos eles são interligados e entram em contato com o Oceano Atlântico através do rio São Lourenço, sendo amplamente navegáveis, o que contribui para o escoamento dos produtos industrializados dos Estados Unidos e do Canadá.
Nesse país, também é muito comum a presença de lagos formados por glaciação, isto é, águas provenientes do derretimento de neves que se alojam em rebaixamentos do relevo. Os principais lagos causados por esse fenômeno são: Manitoba, Winnipeg, Grande Lago do Urso e o Atabasca.
Na parte centro-sul do continente, localiza-se a maior bacia fluvial da América do Norte: a do Mississipi, que nasce no Lago Superior e tem sua foz no Golfo do México. Seus principais afluentes são os rios Missouri, Ohio e Arkansas. Finalmente, na extremidade sul dos Estados Unidos, corre o rio Grande ou Bravo del Norte, que é o marco fronteiriço com o México.

CLIMA DA AMÉRICA ANGLO-SAXÔNICA

FATORES DO CLIMA

POSIÇÃO GEOGRÁFICA - latitudes maiores significam menores temperaturas; assim, em direção ao norte, a região fica cada vez mais fria. As latitudes, na América Anglo-Saxônica variam de 25o N (sul dos Estados Unidos) - 80o N.
RELEVO - influencia fundamental sobre o clima da América do Norte, pois: forma um “corredor natural” no centro do continente, responsável pela canalização das massas de ar, ocasionando grande amplitude térmica (enormes diferenças entre o frio e o calor); o relevo determina, nos Estados Unidos, a formação de desertos nos planaltos de Colúmbia e do Colorado, já que as barreiras montanhosas impedem que os ventos úmidos atinjam os vales; além disso, o relevo diminui as temperaturas, no lado ocidental, em razão das grandes altitudes (cadeias da Costa e as Montanhas Rochosas).
CORRENTES MARÍTIMAS - no litoral noroeste dos Estados Unidos e a Oeste do Canadá, ocorrem chuvas intensas provocadas pela Corrente Pacífico-Norte; na Flórida, sul dos Estados Unidos, a corrente do Golfo também aumenta o índice de pluviosidade*****. A costa leste é atingida pela corrente fria do
Labrador, que congela o litoral até a altura de Nova Iorque. Já na porção oeste, a corrente fria da Califórnia torna semi-árido todo o litoral ao redor da cidade de São Francisco.
MASSAS DE AR - duas massas de ar atingem a América Anglo-Saxônica. A primeira, chamada de massa Polar, atravessa as Planícies Centrais do Canadá, atingindo, por vezes, o Golfo do México. No Canadá, essa massa de ar gera temperaturas de aproximadamente -25 oC; mais ao sul, a massa Polar se manifesta sob a forma de geadas e frentes frias. No verão, período no qual a massa Polar deixa de atuar,
avança para o norte a massa Tropical, elevando as temperaturas e provocando chuvas intensas no sul e sudeste dos Estados Unidos.

VEGETAÇÃO DA AMÉRICA ANGLO-SAXÔNICA

Como não poderia deixar de ser, as grandes variações de climas e relevo da América do Norte geram uma
vegetação também muito diversificada.
VEGETAÇÃO DA AMÉRICA ANGLO-SAXÔNICA
FLORESTA BOREAU - situada ao sul do Círculo Polar Ártico (Canadá e Alasca). Trata-se de uma floresta de coníferas (pinheiros, carvalhos, faias, etc.). Grande é sua importância econômica, fazendo do Canadá um dos maiores produtores mundiais de papel e madeira.
TUNDRA - constituída por musgos e liquens e localizada ao norte do Canadá.
FLORESTAS TEMPERADAS OU DE MONTANHAS - características, no leste, do planalto do Labrador e Apalaches, e, a oeste das Montanhas Rochosas e cadeias da Costa.
PRADARIAS - gramíneas e herbáceas que ocupam as Planícies Centrais.
FLORESTAS LATIFOLIADAS - presentes na Flórida, consistindo de uma formação arbórea bastante densa. Típicas da península da Flórida e do Golfo do México, nas áreas mais baixas transformam-se me mangues e pântanos.
ESTEPES - presentes nas regiões áridas e semi-áridas do oeste americano, sendo compostas por arbustos de pequena altura e gramíneas ressecadas.
VEGETAÇÃO MEDITERRÂNEA - encontrada no litoral da Califórnia, é uma vegetação típica de climas semi-áridos temperados com pouca precipitação pluviométrica no inverno.

VOCABULÁRIO DA AULA

*Calvinistas – ramo radical do protestantismo;
**Liberalismo – proposta econômica e política e não-intervenção estatal;
*** Institucionalmente – tudo o que se refere -s instituições: parlamentos, secretarias de estado, ordenamento jurídico;
****Geomórficas – formas do relevo
*****Pluviosidade - que se refere - chuva.

O CANADÁ

Nome Oficial:Área:População:
Canadá (federação de 10 províncias e 2 territórios 30.000.000integrante da Commonwealth – Comunidade Britânica 9.970.610 km2 de Nações)
Governo ParlamentaristaMoeda: dólar canadense Línguas: inglês e francês
Sitiado na porção setentrional do continente americano, o Canadá é o segundo maior país do mundo em extensão territorial, sendo superado apenas pela Federação Russa.

MOMENTOS HISTÓRICOS FUNDAMENTAIS

INÍCIO DA COLONIZAÇÃO - a fundação, por colonos franceses da cidade de Quebec.
1756 – 1763 - a derrota francesa na Guerra dos Sete Anos permitiu que a Inglaterra tomasse todo o Canadá. Politicamente, deixava de existir o Canadá francês.
SÉCULO XIX - unificação definitiva do país e a incorporação das colônias marítimas de Nova Scotia e New Brunswick.
1867 - o Ato Britânico-Norte-Americano estabelece que a Constituição canadense seria semelhante – da Inglaterra, sendo o Poder Executivo representado pelo rei inglês e efetivamente exercido por um governador-geral assessorado por um Conselho - surgia o Domínio do Canadá.
1981 - 1982 - instituída a Lei do Canadá, pela qual o país pode reformar sua Constituição. De Domínio, o Canadá se tornou Estado associado ao Reino Unido.

DADOS POPULACIONAIS

O grande problema social e político do próspero Canadá é sua composição étnica. A maior parte dela é de origem britânica (45%), descendente de colonos britânicos e norte-americanos de extração inglesa. No entanto, 29% são de etnia francesa. Essa diversidade ameaça a unidade interna do Canadá, pois boa parte da população de Quebec – lingüística e culturalmente francesa – apóia a o separatismo ou, pelo menos,
maior autonomia administrativa. Vários plebiscitos* foram feitos e, a cada um deles, aumentam os votos dados aos separatistas.

A POPULAÇÃO CANADENSE

RELIGIÃO - predominam a católica (45,7%) e a protestante (36,3%).
MORTALIDADE INFANTIL - 6 crianças para cada 100.
ESPECTATIVA DE VIDA - 76 anos para os homens e 82 anos para as mulheres.
TAXA DE ANALFABITISMO - 1%.
CRESCIMENTO DEMOGRÁFICOS - 0,75% ao ano.

ECONOMIA

AGRICULTURA - trigo (quinto maior produtor mundial e segundo maior exportador); cevada (segundo produtor mundial); aveia (terceiro produtor mundial); centeio e milho.
EXTRATIVISMO VEGETAL - nas florestas canadenses, a extração de madeira e a caça a animais de peles raras e caras desempenham um papel fundamental.
PECUÁRIA - suínos e bovinos.
PESCA - importante atividade econômica nas províncias marítimas e na Colúmbia Britânica.
RECURSOS MINERAIS - ferro (sétima maior produção mundial); urânio (segunda maior produção mundial); amianto (maior produtor mundial); zinco (terceira produção mundial); ouro (terceira produção mundial); níquel (primeira produção mundial); prata (primeira produção mundial); chumbo (sexta maior produção mundial); cobre (quinta produção mundial); petróleo e gás natural.
FONTES ENERGÉTICAS - hidrelétrica (quarta maior produção mundial) e termonuclear.
INDÚSTRIAS - metalurgia; siderurgia; automóveis; madeireira; papel (50% do papel-jornal utilizado no mundo vem do Canadá); aeroespacial; alimentícias; bebidas; têxtil e vestuário.

AS CINCO GRANDES REGIÕES GEOECONÔMICAS DO CANADÁ

GRANDE NORTE - compreende o território do Yukon e os do Noroeste, áreas de extrativismo mineral (ouro, cobre e urânio); caça e pesca.
COLÚMBIA BRITÂNICA - a cidade de Vancouver é o principal porto canadense no Pacífico. Na região se concentram a indústria madeireira e a metalurgia de cobre e chumbo. Outras importantes atividades econômicas da área são a pesca do salmão e a fruticultura (maçãs).
PRADARIAS - zona de produção agrícola amplamente mecanizada, destacando-se a aveia (terceira maior produção mundial) e a cevada (quarta maior produção mundial). Aí também, além da agropecuária, há ricas jazidas de combustíveis fósseis: carvão mineral; gás natural e petróleo.
SUDESTE - a mais industrializada região geoeconômica do Canadá; produção hidrelétrica; metalurgia, principalmente de alumínio, e siderurgia. Deve se destacar também a pecuária leiteira. Na área, localiza-se o principal porto canadense: Montreal situado -s margens do rio São Lourenço.
PROVÍNCIAS ATLÂNTICAS - litoral leste canadense onde, apesar de pouco povoadas, destacam-se a presença de pequenas manufaturas e agropecuária. Sua atividade mais importante é a pesca do bacalhau e da baleia.
VOCABULÁRIO DA AULA
*Plebiscito – votação popular para definir questões institucionais; nos plebiscitos, são sempre apresentadas perguntas que devem ser respondidas “sim” ou “não”.

15 comentários:

  1. Eu gostaria de saber a latitude e a longitude do país Canadá, sou uma jovem faço o 1º ano médio. Por favor responde minha pergunta.

    ResponderExcluir
  2. Qual É A Maior Cidade Que Tem A Menor Linha De Pobreza ... Sou Um Jovem E Fasso A 7º Séria

    ResponderExcluir
  3. eu quero saber o estado politico e social da america anglo saxonica

    ResponderExcluir
  4. quais aspectos naturais da america anglo-saxônica?

    ResponderExcluir
  5. Por favor me diga Quais os ASPECTOS NATURAL, POLÍTICO e SOCIAL.

    ResponderExcluir
  6. AS INFORMAÇÕES ESTÃO MEIA INCOMPLETAS, NÃO CONSIGO FAZER AS CONCLUSÕES PARA MEU TRABALHO, PORQUE EU PRECISO DE RELEVO, TIPOS DE SOLO E RECURSOS MINERAIS. PARA AMANHA, ALGUEM PODE ME RESPONDER?

    ResponderExcluir
  7. Queria saber quais são as características populacionais da américa anglo-saxônica, um beijo.

    ResponderExcluir
  8. eu qeria saaber a histiria da mulher na america anglo saxonica mas nao achei nada anessa bosta de site

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade, quando vc for pesquisar a respeito da mulher, pesquise com o tema a mulher nas Américas do Norte e Sul, acredito que vc encontrará suas respostas, beijo linda.
      Professor Augusto.
      leonaugustus@hotmail.com

      Excluir
  9. queria tá sabendo os aspectos sociais e culturais dos EUA e do Canadá

    ResponderExcluir
  10. eu queria saber sobre os aspéctos populacionais da américa anglo-saxônica...

    ResponderExcluir
  11. quais os tipos de transportes usados na américa anglo-saxonica

    ResponderExcluir
  12. na verdade queria saber um pouco sobre cada lago da América Anglo-Saxonica (lago superior, lago Michingan, lago Huron, lago Erie e lago Ontário)...por favor se puder responder esse é meu e-mail: rafaelaaflamenguista_dobrasil@hotmail.com
    estou cursando o 8º ano do ensino fundamental!!!!
    obrigadoo!!!

    ResponderExcluir

Fico muito agradecido pela sua visita.
Me perdoe não poder responder às suas perguntas.
Se gostou e quiser elogiar ou criticar positivamente, ficarei agradecido e até envaidecido.
Se não gostou, não há necessidade de expor sua ira, frustrações ou ignorância escrevendo grosserias. Simplesmente procure outro material na internet.
Forte abraço!
Prof. Miguel